domingo, maio 01, 2011



E quando a música estava na margem do fim, minha voz aumentava tons antes não conhecidos. Quando tudo ameaçava ficar parado, meus pés se moviam. Quando os passos iam pro seu lado, eu tentava me achar. Quando a luz permanecia estável, eu fechava os olhos. Mas quando a noite foi se acalmando, as estrelas surgindo, a lua me encarando… Fui deixando tudo voltar.